Estudo diz por quanto tempo casais namoram antes de casar: psicóloga comenta se é ideal

noivado aliana casamento 0717 1400x800
yacobchuk/istock

Os formatos de relacionamentos estão mudando: hoje, as pessoas se casam mais tarde e investem mais no tempo no namoro. Segundo uma pesquisa feita no Reino Unido com 4 mil usuários de um aplicativo para preparativos de casamentos, o Bridebook, o tempo médio de namoro antes do casamento é de 4,9 anos.

Esse dado é um choque comparado com os casais da geração anterior, que optavam por oficializar a união com pouco mais de um ano juntos.

"As pessoas estão um pouco mais desconfiadas sobre o casamento e as relações em si. Elas querem experimentar a união antes de se casarem para ver se, de fato, se dão bem. Não só em relação ao humor e temperamento, mas também à vida a dois, divisão de tarefas, dinheiro e etc.", explica a psicóloga e sexóloga Carla Ceralelo.

Tempo de namoro antes do casamento

"Namorar um tempo, por um ou dois anos, é importante para você aprender a conhecer a pessoa para depois firmar compromisso", indica a especialista.

Segundo ela, o tempo de namoro também deve ser usado para que o casal reconheça suas potencialidades e vulnerabilidades. O namoro é, ainda que minimizado, um teste que indica como os envolvidos irão se comportar na vida a dois.

casal namoro parque 0317 1400x800
Rock and Wasp/shutterstock

"Tem gente que namora há sete, dez anos. Essas pessoas já estão casadas e não sabem. Eu vejo até uma certa insegurança, uma acomodação em querer assumir uma vida independente ou um compromisso com alguém", diz Carla.

Consequentemente, namoros que duram mais tempo geram casamento tardios. Esse é um perfil dos jovens adultos de todo o mundo. A noiva e o noivo de hoje são oito anos mais velhos do que o casal médio que se casou em 1971. Apenas 46 anos atrás, as noivas tinham cerca de 22,6 anos, e, agora, têm 30,8. Para os noivos, a idade pulou da média de 24,6 anos para 32,7 anos.

Namoro muito longo pode ser um problema?

Alguns casais preferem não rotular a relação ou mantê-la casual, sem firmar o compromisso. Porém, quando as partes não conseguem entrar em consenso sobre assumir ou não um relacionamento sério como o casamento, a duração prolongada do namoro pode, sim, ser um problema.

"Para algumas pessoas, ter o título de casado pesa bastante. Eu vejo que são pessoas com grande dificuldade de assumir compromissos e arcar com as suas escolhas. É uma imaturidade emocional", explica a psicóloga.

celular briga casal 0217 1400x800
Rido/shutterstock

É importante reconhecer o peso de suas decisões sobre o emocional do outro, defende Carla. Independente do tempo da relação, o melhor é sempre ter uma conversa franca sobre os problemas e expectativas do que apenas fechar os olhos para as incompatibilidades. Nem toda discussão significa o fim. 

Morar junto antes do casamento 

"Eu vejo a decisão de morar junto antes de se casar como algo positivo, mas isso vai depender muito de pessoa para pessoa", diz Cecarelo. Para ela, a possibilidade de "testar" na prática a vida a dois é uma boa opção antes de formalizar a união.

Entretanto, a especialista alerta que a situação pode gerar desânimo ou mesmo acomodar os casais - e deixá-los presos nessa etapa mesmo que este não seja o desejo deles.

casal mudanca casa 0117 1400x800
lenetstan/ShutterStock

Conversar é fundamental

A união, para a grande maioria dos recém-casados ​​entrevistados pela pesquisa, foi um ótima decisão. De acordo com os dados, eles afirmaram que o casamento tornou o relacionamento mais forte.

Para se chegar a esse nível, entretanto, é preciso muita conversa e honestidade do casal. "A pessoa precisa ter uma boa conversa com quem ela pretende assumir uma relação. O casamento tem sempre que ser conversado do fim para o começo", comenta a especialista. Segundo ela, identificar quais os pontos que poderiam levar a um possível fim é o que mais precisa ser trabalho pelo casal.

Relacionamento a dois: