Término de namoro: como lidar? Será que dá para voltar? Veja conselhos de especialistas

casal separacao namoro 0916 1400x800
Victoria 1/shutterstock

Por mais que seja amigável, uma separação amorosa nunca é fácil de ser digerida, já que diversos sentimentos estão envolvidos no processo, independente do tempo que o casal permaneceu junto. Respeitar o período de luto, refletir sobre a relação e não ignorar o fato é fundamental para superar o sofrimento, evitar baixa autoestima e seguir adiante sem perder a fé no amor.

O que fazer quando o namoro termina

separacao amor coracao 0816 1400x800
irin-k/shutterstock

Superar o fim do namoro depende muito de como a situação foi conduzida e das razões do término. Susto, indignação, raiva e tristeza são apenas alguns dos sentimentos que se misturam no momento difícil. Refletir bastante sobre cada um deles é essencial para dar a volta por cima sem precisar ficar revivendo eternamente o passado.

Aceitar a separação é o primeiro passo para não ficar peso ao antigo relacionamento. Assuma as lágrimas e as dores sem constrangimento, evite ignorar o que aconteceu e tenha em mente que o velho conselho de que o tempo cura tudo é tão simples quanto verdadeiro.

Raiva e culpa são desagradáveis, mas podem aparecer de maneira intensa e também devem ser admitidas a princípio. Não tente acelerar o processo de cura posando de forte e superior se, na verdade, não se sente desta forma e tampouco encare o término como um fracasso pessoal.

Como superar o fim do namoro

O período pós-termino pode ser difícil ainda por exigir adaptação a novos hábitos e rotina. Finais de semana em casa e a falta de telefonemas e mensagens, por exemplo, sempre vão te fazer lembrar de que você não está mais em um relacionamento. Neste momento é preciso redescobrir o sentido da vida.

Em um primeiro momento, procure se afastar um pouco do ex, evitando trocas de telefonemas, encontros “inocentes” ou o péssimo hábito de fuçar as redes sociais em busca de notícias e paradeiros que só vão te deixar preso ao sofrimento e à desilusão.

Deixe distante a caixa de fotos e recordações do namoro e evite ir a lugares e fazer programas que remetem ao antigo relacionamento. No futuro, o antigo parceiro pode até se tornar um grande amigo, mas é preciso deixar as feridas cicatrizarem e dar tempo ao tempo, sem afobações.

tristeza solidao coracao 0816 1400x800
Andrei Korzhyts/shutterstock

É válido ainda não se apressar na busca por um novo namoro para evitar comparações, gastar energia, dedicação e atenção desnecessárias. O período de separação serve justamente para tomar fôlego e pensar sobre seus objetivos pessoais. A solteirice não deve parecer sinônimo de fracasso ou incapacidade de amar.

Lembre-se que sua felicidade depende apenas de você mesmo e não deve ser colocada sob a responsabilidade de um amor. Aprender a ser autossuficiente garante autoestima e confiança e minimiza as expectativas e responsabilidades sobre a outra pessoa em um futuro relacionamento amoroso.

Busque novas experiências, aproveite para fazer tudo aquilo que evitava quando estava namorando, invista no enriquecimento pessoal e saia da zona de conforto. Desde a realização de uma viagem, um novo curso ou mesmo uma simples mudança no visual ajudam a redescobrir prazeres inéditos na vida que vão afastar o sentimento de vazio.

Vale a pena voltar com o ex?

Reatar um namoro é sim possível, pode acontecer em breve ou em um futuro distante e até garantir felicidade, mas existem muitos riscos e responsabilidades envolvidos na tentativa de dar uma segunda chance ao relacionamento. Pensar sobre o que realmente deseja evita retroceder na vida afetiva, reviver sofrimentos e repetir erros.

Nenhuma atitude deve ser tomada se você ainda não se sente bem consigo mesmo, afinal, a suposta vontade de retomar a relação pode estar mais relacionada a solidão, orgulho ferido e carência do que propriamente afeto e amor.

Procure sentir se o outro realmente vale o esforço da reconquista. Use o período de distância tempo para pensar nos erros que levaram ao término e não fique obcecado pela pessoa a ponto de se iludir. Uma vez que o contato foi retomado de forma civilizada, sem discussões ou rancor, uma conversa franca pode ser importante para saber se há ou não alguma chance de reatar a relação. 

Devo me divorciar?:14 sinais de que seu relacionamento é errado para você